quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Esquadrão Suicida é bom, mas tem defeitos.

Esquadrão Suicida é um filme bom, mas com defeitos. É entretenimento, básico, raso e divertido pacas. Seus carros chefes, obviamente Pistoleiro e Arlequina esbanjam carisma em seus personagens, destemidos e divertidos, mas com insinuações de profundidades trágicas em seus personalidades, Pistoleiro o pai em busca do amor da filha, Arlequina a dependência emocional doentia de seu amante coringa. A história é basicamente regimental, violões, ameaça ao mundo, envolvimento do governo americano, reuniões ultra secreteas, raio azul e explosões grandiosas em CG, diverte e satisfaz. 

Os defeitos do filme estão em seu roteiro, onde temos um grupo de personagens onde boa parte deles tá lá só pra completar o time, Crocodilo, Katana, Capitão Bumerangue e Amarra praticamente não têm personalidade na história, não gera empatia e você, basicamente, não dá a mínima pra eles. El Diablo já foi contemplado com um arco completo de história, personagem silente, visual estilizado convivendo com o peso de uma tragédia pessoal sobre os ombros é um personagem que encontra sua redenção no final.

Amanda Waller é a típica chefona, durona, emburrada, fdp de marca maior, em interpretação perfeita de Viola Davis, você adora ela, a não ser que ela fosse sua chefe. Rick Flagg é o tipico herói americano, coragem, bravura, honra, amor, é dele o drama amoroso da história, ama a vilã, tem confrontar seus sentimentos com seu senso de dever e blá blá blá, aquela velha história, você já viu esse filme antes. 

E temos, claro, não dá pra deixar de citar, Coringa, Mister J, a nova encarnação do palhaço vestindo roxo, Jared Leto atuando mandando bem no persoangem, embora nao faça jus a todo aquele hype em torno do "método", enfim, ótimo personagem, totalmente subutilizado na trama, serve pra explicar a origem e os dramas de Arlequina, mas só. Aliás insistiram em botar ele na trama principal, pura jogada de marketing, ele não faz diferença alguma, não agrega nada à história. Merece o antagonismo principal em algum próximo filme da DC, o novo solo do Batman quem sabe.

Nota: Ben Afleck ainda não me desceu como Batman/Bruce Wayne, mas enfim...

Acho que temos já um universo ficcional da DC mais estruturado após esse filme, minha opinião, você vai gostar do que vai ver. Carece um pouco mais de cuidado nos roteiros, mas isso pode ser arranjado, elementos para fazer um Suicide Squad 2 fenomenal não faltam. O Esquadrão é uma pedra bruta que precisa ser lapidada para virar uma joia. 
Postar um comentário