terça-feira, 24 de junho de 2008

(Ir)revoluções acreanas

Montado sobre seu corcel o valente general preparou-se para seu discurso. O alimento da alma dos revolucionários, o prenúncio de novos tempos e novas existências. A partir daquele dia a história das tierras non discubiertas seria mudado para sempre. A terra do Acre, via amanhecer um novo dia.
_ Caros amigos! Eis que iniciamos uma nova era. Brasileiros somos e brasileiros seremos para sempre! Por esse ideal lutaremos e morreremos. Pelo nosso direito de ser brasileiros. De ser integrados ao território nacional, sob a mesma bandeira, o mesmo hino, a mesma constituição. E o mesmo fuso-horário.
_VIVA! VIVA! VIVA!
_ Resta ainda a algum dentre vocês dúvidas?
_ A mim senhor!
_ Diga companheiro.
_ O que é um fuso-horário?

Gildson Góes.
Postar um comentário