segunda-feira, 21 de julho de 2008

Os Fiados de Seu Francisco. Parte 2 - O Empreendimento.

Foi um único momento, um lampejo, uma visão, que levou seu Francisco a realizar seu empreendimento. Foi uma situação que este vivenciou em mais um de seus tediosos dias, esperando pela morte. Foi uma frase, que mais tinha chacota que de sugestão. Nem mesmo devia ser uma critica construtiva, apenas um desabafo de uma vaijante vagabundo e cansado. Nada mais, mais foi o estopin para Seu Francisco.
Quando naquele dia escaldante, chegou aquele viajante, um vagabundo vagando pelo mundo. Que por coincidência parou naquela cidade, em sua bicicleta importada, chegou ao bar do ruivo e pediu uma cerveja para amenizar o calor, aquele viajante que sessenta quilômetros adiante, encontraria seu destino embaixo de algumas toras de madeira de um caminhão não licenciado, nas mãos de um motorista cansado. Ele bebeu seu gole e falou, a todos que queriam ouvir.
_ Lembro-me, senhores, que na minha cidade havia uma choperia, com bebida geladinha, som ambiente de qualidade, tv para o futebol, maço de cigarro para os fumantes e banheiros tão limpos que fazia gosto neles mijar, de fato alguns, ao invés de fazer em casa, cagavam lá. Quantas saudades eu sinto daquela choperia. O Chopp saía espumante e gelado, como a antártida, da máquina. Tinha carteado, dominó, som ao vivo as sextas feiras. Tudo do bom e do melhor. Pena aqui só tem boteco, mas pelo menos a cerveja é gelada.
Calmo Ruivo aguentou o comentário do viajante bebum, e Seu Francisco, que por acaso aquela manhã também saíram em busca duma amenização para o calor. Ouviu a lorota, que lhe surgiu como ideia. Uma Choperia, por que não, um fim para o marasmo que era a sua vida. Pra que ficar em casa envelhecendo mais a cada dia, viramdo mumia viva? Ele iria abrir o melhor boteco que aquela cidade já viu. Ele iria criar o melhor ponto para bebados de toda a região.
E assim, com o dinheiro que tinha na poupança, Seu Francisco montou o seu empreendimento, o ponto de diversão de segunda a segunda.
A Choperia O Ciclista Bêbado, nasceu, na terra onde só o tédio e a chatisse floresciam, ele trouxe o explendor da bebida alcoolisada e da diversão. E por muito tempo, aquilo foi bom.

Mas como sempre....
continua....

Gildson Góes.
Postar um comentário